友情链接: 澳门威尼斯人娱乐平台 线上真人百家乐 澳门威尼斯人备用网址 威尼斯人娱乐 澳门威尼斯人官方网站 威尼斯人娱乐网站在线注册 威尼斯人网站 澳门威尼斯人官方网投地址 百家乐官方注册 威尼斯人正网 威尼斯人娱乐场官网 澳门威尼斯人会员注册 威尼斯人娱乐场注册 威尼斯人注册官网 百家乐娱乐场网站 澳门威尼斯人在线游戏 线上百家乐游戏 网上百家乐注册 百家乐手机网站 澳门百家乐官网 澳门威尼斯人娱乐场 威尼斯人网投 澳门百家乐赌博网站 威尼斯人手机网站 线上威尼斯人游戏 威尼斯人娱乐棋牌 正规赌博网站 威尼斯人线上娱乐 百家乐真人视讯 澳门威尼斯人赌城网站 澳门威尼斯人游戏 威尼斯人娱乐场网址 澳门威尼斯人注册 澳门威尼斯人真人赌场 澳门百家乐网站 澳门百家乐手机网站 澳门百家乐官网注册 澳门威尼斯人轮盘 澳门威尼斯人赌场网站 澳门威尼斯人线上娱乐 威尼斯人网址注册 百家乐网站 澳门百家乐备用网址 威尼斯人赌博平台 百家乐技巧网站 澳门百家乐正规官网 威尼斯人代理 威尼斯人线上赌博平台 百家乐手机注册 澳门正规网络博彩公司 澳门威尼斯人游戏官网 澳门威尼斯人线路检测 澳门威尼斯人角子机 澳门威尼斯人代理 澳门威尼斯人官方网投 威尼斯人官方平台 百家乐娱乐平台 澳门百家乐平台注册 威尼斯人会员注册 澳门威尼斯人博彩 百家乐正规官网 澳门威尼斯人官方注册 澳门百家乐真人视讯 威尼斯人百家乐网站 大香蕉成人网 香港六合资料

Warning: session_start(): Cannot send session cookie - headers already sent by (output started at /home/storage/0/2e/be/apecs/public_html/index.php:80) in /home/storage/0/2e/be/apecs/public_html/libraries/joomla/session/session.php on line 658

Warning: session_start(): Cannot send session cache limiter - headers already sent (output started at /home/storage/0/2e/be/apecs/public_html/index.php:80) in /home/storage/0/2e/be/apecs/public_html/libraries/joomla/session/session.php on line 658
Comissão aprova Projeto de Papa que cria incentivos para o Saneamento no País

Comissão aprova Projeto de Papa que cria incentivos para o Saneamento no País

Iniciativa tem como objetivo buscar a universalização dos serviços no Brasil; hoje, mais de 100 milhões de brasileiros não contam com coleta de esgoto

A Comissão de Desenvolvimento Urbano (CDU) aprovou, nesta quarta-feira (06), o Projeto de Lei (PL) 7.776/2017, de autoria do deputado federal João Paulo Papa (PSDB-SP), que estabelece incentivos financeiros para iniciativas relacionadas ao saneamento básico no Brasil. O objetivo é ampliar ações em busca da universalização dos serviços, considerando que, atualmente, mais de 100 milhões de brasileiros não contam com a coleta de seus esgotos, por exemplo.

O Projeto altera a Lei 11.445/2007 (Lei de Saneamento Básico), estimulando o aumento do volume de investimentos das pessoas jurídicas sujeitas ao Regime Especial de Incentivos para o Desenvolvimento do Saneamento Básico (REISB), recentemente incluído na Lei 11.445/2007 pela Lei 13.329/2016. Porém, por conta do veto presidencial aplicado a alguns artigos da nova legislação, o regime perdeu sua principal fonte de financiamento – créditos gerados nas contribuições de PIS/Cofins, que seriam revertidos em recursos para obras na área.
O PL de Papa dá nova redação ao parágrafo único do art. 54-A, estabelecendo que o REISB produzirá efeitos por cinco exercícios financeiros contados a partir de 1º de janeiro do ano seguinte ao de entrada em vigor deste novo artigo. Ficará determinado, então, que a pessoa jurídica beneficiária do Regime que realizar investimento enquadrado nas hipóteses que existem na atual legislação, com recursos próprios ou onerosos, poderá descontar, do valor devido do PIS e Cofins, créditos apurados nos termos especificados no artigo.

O relatório
Na CDU, o projeto foi relatado pelo deputado Mauro Mariani (PMDB/SC), que recomendou a aprovação do texto sem alterações. “O nobre autor, na Justificação de sua proposta, aponta alguns indicadores recentes que reiteram a importância da ampliação dos investimentos em saneamento básico no Brasil. Por todas essas razões, e elogiando a iniciativa do ilustre deputado, sou pela aprovação do PL”, ressaltou Mariani.
João Paulo Papa, que é presidente da Subcomissão de Saneamento Ambiental da Câmara (Sanear), destaca que o REISB tinha como principal objetivo estimular os investimentos na área, com o objetivo de se alcançar a universalização. “O veto apresentado pelo Poder Executivo tornou o regime sem efeito prático e a razão principal foi a renúncia de receitas. Este projeto reformula o mecanismo de apuração de créditos e apresenta um caminho inequívoco para a implementação do REISB, capaz de aumentar a arrecadação de tributos no longo prazo”, cita o parlamentar.
Na justificativa do Projeto, o deputado Papa aponta os aspectos considerados para reverter o motivo do veto:

a) Vigência de cinco anos para o Regime Especial de Incentivos para o
Desenvolvimento do Saneamento Básico – REISB, contados a partir
de 1º de janeiro do ano seguinte ao de entrada em vigor da lei
(parágrafo único do artigo 54-A);

b) Atendimento das diretrizes da Lei de Responsabilidade Fiscal, com a
determinação de que o Poder Executivo estimará o montante da
renúncia de receita e o incluirá no demonstrativo que acompanha o
projeto de lei orçamentária (artigo 2º.);

c) Estimativa da renúncia fiscal gerada pelo REISB – R$ 12,5 bilhões
em um prazo de cinco anos – 2018-2022, considerando-se preços de
dezembro de 2015, ou R$ 10,6 bilhões a valor presente (estudo
CNI/GO);

d) Estimativa de aumento de arrecadação gerado pelo REISB – R$ 5,8
bilhões em um prazo de cinco anos – 2018-2022 (estudo CNI/GO);
e) estimativa do montante de investimentos gerados pelo REISB – R$
19 bilhões em um prazo de cinco anos – 2018-2022 (estudo
CNI/GO);

f) Estimativa de equilíbrio entre a renúncia fiscal e o aumento de
arrecadação proporcionados pelo REISB a partir de 2018 e num
prazo de 30 anos (2018-2047) – R$ 10,6 bilhões de renúncia fiscal e
R$ 10,1 bilhões em arrecadação (estudo CNI/GO).

Uma vez aprovado, o projeto agora segue para análise das comissões de Finanças e Tributação (CFT) e Constituição, Justiça e Cidadania (CCJC). Se aprovado nestes colegiados, seguirá para o Senado Federal.

Fonte: Assessoria de Imprensa do Deputado João Paulo Papa

Informações Clipping

 

Confira o clipping das notícias da Apecs.

Basta digitar www.mjournal.net.br/apecs 

 

Contato

Rua Rego Freitas,289- 6º Andar Sala 61 Vila Buarque CEP:01220-010:
apecs@apecs.com.br
  +11 3221 5554
  +11 3333 4327
  São Paulo - SP